Técnicas

Home » Técnicas » Aferição de vidraria volumétrica

Aferição de vidraria volumétrica

25/08/2016

A vidraria volumétrica deve ser calibrada ou aferida para aumentar a precisão dos volumes contidos ou transferidos pela mesma. Afinal, não é por que uma pipeta marca 25ml que ela realmente livre 25ml, ou seja, ela pode conter 24,96ml ou 25,07ml e tudo isto causa erro, reduzindo a precisão e exatidão dos resultados. A vidraria é aferida de forma bastante simples; isto é feito pela medida da massa transferida ou contida por um recipiente utilizando-se a densidade específica da substância para converter a massa em volume. Em geral, se utiliza a densidade da água como a medida padrão para aferição das vidrarias, pois a água pode ser facilmente descartada após o seu uso, porém, também podemos utilizar o Mercúrio para este fim, lembrando que ele não deve ser descartado.

Para que a aferição seja bem feita é preciso levar em conta a expansão volumétrica das soluções e das vidrarias com relação à variação da temperatura; desta forma, é preciso conhecer a temperatura do laboratório no momento em que as soluções são preparadas e também no momento em que são utilizadas. As tabelas a seguir apresentam a expansão volumétrica da água e do Mercúrio para temperaturas ambientes comuns.

Os vidros fabricados a base de borossilicatos se expandem cerca de 0,0010% por grau Célsius, quer dizer, se a temperatura de um recipiente for aumentada em 10 graus, o seu volume irá aumentar cerca de 0,010% e, para todos os trabalhos, exceto os mais exatos, esta variação não é expressiva. A melhor forma de se compreender como se realiza a calibração da vidraria volumétrica é com um exemplo, e qualquer vidraria é calibrada de forma similar a proposta a seguir;

  1. Primeiramente se toma nota da temperatura ambiente, no caso 25ºC;
  2. Após, pesa-se um pesa-filtro e se toma nota da sua massa, por exemplo, 11,142g;
  3. Finalmente, completa-se a pipeta com água até os seus supostos 25 ml e transfere-se o volume para o pesa-filtro, que tem sua massa medida novamente, pesando então, 36, 047g.
  4. Calcula-se, então, a massa de água transferida, 36,047-11,142 = 24,905g, e aplica-se o fator de correção dado pela equação a seguir:

Volume real = (massa de água) x (volume de 1g de água com massa corrigida), isto é;

Vr = (24,905g) x (1,0046ml/g) = 25,019ml à 27ºC (usando-se a penúltima coluna)
Vr = (24,905g) x (1,0045ml/g) = 25,017ml à 20ºC.

 

pesa filtroPesa-filtro: recipiente destinado à pesagem de substâncias que sofrem alteração em contato com o meio ambiente (absorção de umidade, de gás carbônico; volatilização; etc.).
Existem métodos detalhados de como aferir balões volumétricos, pipetas volumétricas e graduadas e buretas que postarei em breve, aguarde.

Compartilhe este post nas redes sociais e/ou deixar um comentário com sua opinião sobre o assunto.

Evandro Trindade

Administrador do Quimicando, formado em Técnico em Química e esta cursando Analise e Desenvolvimento de Sistemas, um grande admirador por analises químicas e métodos analíticos, hoje também por programação, design e desenvolvimento web.

0 Comentário

Deixe o seu comentário!